Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Minha Vida e Eu

Uma mudança de inicio de ano, mudar para inspirar!

25
Nov16

Há 4 anos...

Ana Gomes

Já eu estava na Maternidade há uns pares de horas em trabalho de parto.

Já conhecia todos os recantos, arranhões, buracos nas paredes da antiga maternidade. Já conhecia as enfermeiras todas e todos os rasgos nas cadeiras! 

Já andava a lutar contra as contracções! 

Dores que no primeiro mal senti porque me foi dada medicação para que não sofresse, mas ali não davam nada antes mesmo de estar mesmo certo que a criança nascesse! 

Foi nesta gravidez que fiquei a conhecer tudo de mau que pode acontecer numa gravidez! 

Depois de um aborto entre as duas vezes que estive grávida, esta terceira gravidez fez-me dizer que não iria tentar a menina nunca mais! 

Com 30 anos fui submetida a amniocentese por valores de trissomia nas análises, estive de descanso por placenta prévia e ainda os diabetes gestacionais! 

Os diabetes nem me faziam confusão mas a amniocentese deu-me a volta à cabeça, cada ida às consultas era uma ansiedade terrivel que me deixavam sempre de pé atrás, afinal já tinha tido uma má experiência! 

Cada ecografia só me deixava alíviada depois de o médico me dizer, "não se preocupe o bebé está óptimo", só depois de ouvir o bater do coração do pequeno rebento. 
Foram 41 semanas de sofrimento, mas o que mais custou foi este dia que parecia interminável. Só queria vê-lo, ver como era perfeito, praticamente tê-lo no meu colo! 

Por esta hora estaria a caminhar pela maternidade, sentir todas aquelas contracções!

Perto das 21h passei para o bloco, levei a dita epidural mas mesmo assim ainda sentia um pouco a dor o que ajudou bastante na hora do parto. 

Perto das 3:30 da madruga começou a verdadeira saga, com o médico a ser chamado de urgência ao meu quarto. 

Às 3:59 o cachopo "saltou" cá para fora, colocaram em cima de mim e a minha querida mãe que assistiu ao parto diz-me "ele parece um leitão daqueles que há à venda no continente!" (era referia-se ao facto de ele vir todo ensebado).

Mal ouvi a minha mãe dizer aquilo olhei para, vi-o chorar quando falei com ele calou-se foi levado pela pediatra para pesar, limpar e afins! 

Enquanto isso só me lembro de dizer ao médico que ia desmaiar!

Quando abri os olhos estava com ele pronto ao pé de mim! 

 

 

1 comentário

Comentar post

Twitter

instagram

Blogs de Portugal

Parcerias

Desafio de Leitura

Leituras & Livros

Bloglovin

Follow