Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Minha Vida e Eu

Desabafos, Organização, Costuras, Dicas, Viagens e Miúdos!

24
Abr19

Ai as heranças...

Ana Gomes

Eu casei-me em 2011 mas já ia "vacinada" de dois divórcios na família!!! 

Eu casei-me com convenção antinupcial de Separação de bens porque é tudo muito bonito mas quando mete dinheiros a coisa muda! 

Agora após o falecimento do meu pai andam todos às aranhas porque uma está divorciada mas ainda as dividas a cair-lhe em cima, outro porque está divorciado vive em união de facto e andam-lhe a cair em cima! O outro irmão está na paz porque é solteiro e não tem com que se chatear e eu sossegada porque fiz convenção até que os "invejosos" (não falo dos meus irmãos mas sim de pessoas externas ao assunto) andam para aí a dizer que não é bem assim, porque afinal a separação de bens não é bem assim... 

As más línguas continuam a dizer que separação de bens após o divórcio ele poderá ir buscar a parte dele! 

Questionei como assim... se afinal ele vai buscar a parte dele não é preciso pagar mais 100 ou 200 euros para fazer uma convenção que não salvaguarda as coisas? O que diz a lei e bem explicita é que na convenção de separação de bens tudo o que é dos nubentes antes ou depois de casamento pertence a cada um! O cônjuge só terá direito a herança em caso de morte! 

Mas meus senhores e minhas senhoras, comigo nem nisso... porque deixarei em testamento que em caso de morte o meu dinheiro será distribuído em partes iguais pelos meus filhos sendo que o marido só terá direito a um valor mínimo! 

Estou vacinada e mais que vacinada e por mim chega desta conversa de invejosos que só querem meter veneno na cabecinha das pessoas porque acham que Comunhão de bens, Separação de Bens e Comunhão de Adquiridos é tudo a mesma coisa! 

Se assim fosse qual seria a lógica das convenções anti nupciais! 

 

 

12 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Sigam-me

Twitter

instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

As minhas Leituras