Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Minha Vida e Eu

Desabafos, Organização, Costuras, Dicas, Viagens e Miúdos!

A Minha Vida e Eu

Desabafos, Organização, Costuras, Dicas, Viagens e Miúdos!

As nossas primeira férias no paraíso!

Ana Gomes, 04.09.20

Começar a estar num local tão calmo onde tudo passa devagar sabe mesmo bem! Começar as férias com estas vistas diárias... é outro mundo. 

IMG_4935.jpg

As primeira férias no paraíso resumem-se a isso mesmo, calma, tempo a passar devagar, não há pressas. 

Depois claro a juntar a isto temos a boa vizinhança, as amizades que vão surgindo entre nós e com os miúdos. 

O facto de podermos estar descansados quanto aos pequenos andarem à "solta" pelo aldeamento... mas sabemos sempre onde estão.

 

Foram 15 dias maravilhosos, que parece que passaram a correr, onde sinceramente este ano não fez falta nenhuma os resorts de tudo incluido, fiz bem os jantares já que os almoços eram feitos na piscina à sombra para aproveitar o tempo! 

Jantares à noite em nossa casa, ou tomar café na casa dos vizinhos, longas conversas entre copos e risadas! 

Soube mesmo bem, pena os 15 dias passarem a correr, agora resta-nos os finais de semana por lá com chegada à sexta e regresso ao domingo ao final do dia! 

Sabe bem, mesmo que sejam só 2 dias... mas o facto de relaxar do stress dos grandes centros faz bem à alma... faz-me muito bem à alma! 

 

 

Conversa Fiada Kidsd #29

Ana Gomes, 25.08.20

Quem me conhece sabe que o meu filho mais novo tem assim umas "saídas" bem simpáticas e metidas mesmo na horinha. 

Pois é, e há dois finais de semana que o rapaz sai-se com umas coisas bem giras... então no final de semana do feriado estava ele sentado a jogar com um amigo quando o ouço dizer "sabes Jesus é justo com todos até com os porcos..."  fiquei a olhar e rir-me claro! 

Ontem quando vinhamos de Cerveira para casa ele vinha atrás a brincar com uma garrafa de ice tea pequena e fazia espuma e dizia que era cerveja, ora abanava outra vez... até que bebeu e diz "sabe a uva, parece vinho! tranformei isto em vinho... Sou Jesus!" 

Digam-me o que faço a este rapaz?

E agora que o ano lectivo terminou?

Ana Gomes, 26.06.20

Os miúdos cansados, os pais exaustos e os professore meu Deus nem se fala! 

Parabéns a todos os professores que aguentaram este stress todo de ter de ensinar os pequenos a partir de casa. 

Parabéns a todos os pais e familiares que nestes últimos 3 meses tiveram de deixar o trabalho ou conciliar trabalho com a escola em casa dos pequenos. 

E agora que terminou o ano lectivo? 

O que faremos?

Bem eu decidi que os meus filhos até meados de Agosto não farão trabalhos, nem revisões de matérias nada disso! 

Vão descansar e ser crianças... o que não puderam ser até agora por imposição deste maldito virus. 

Mais do que nunca eles merecem descanso e poderem ter um pouco de paz e sossego! 

Deixem os pequenos curtirem os dias e não fazerem nada! 

Eles merecem! 

 

Ser professor(a)

Temos de valorizar todas as profissões!

Ana Gomes, 01.06.20

Bem sei que não sou a única a passar por esta situação e como eu estão milhares de pais neste país na mesma situação.

As aulas dos pequenos começaram pela tele escola, mas sinceramente não acho que seja algo que os entusiasme, mas pronto sempre aprendem alguma coisa de maneira diferente (ou não). 

Ao fim de uma semana de aulas sincronas do meu filho mais velho... notei a falta de aulas de história, mas como as coisas estavam um pouco no inicio não dei importancia. 
Um mês de aulas sincronas passaram e nada de professor(a) de história, começo a ficar preocupada e peço ao meu filho que esteja atento às aulas de história pela tele escola. 

Não estando eu em casa, pois tenho de vir trabalhar e sendo o pai a ficar com eles fiquei apreensiva. 

Recebemos um email dos coordenadores de sala a informar que a professora de história está de baixa por doença  e que o professor substituto recusou o horário! 

Comecei a magicar que só haverão mas 3 semanas de aulas... o que me leva a crer que em 3 semanas nenhum professor substituto venha a conseguir dar o resto da matéria. 

Bem comecei a pensar em soluções, pedir ao meu professor de história que é por acaso avô de um amiguinho do meu filho mais velho, pedir aos meus primos que são professores ou ao meu cunhado... mas depois decicidi tentar eu! 

Sempre gostei de história e adorava quando o meu professor desde o 7º ano ao 12º ano nos explicava as coisas e dava exemplos da vida real ou de algo que tivesse acontecido com ele.

Assim comecei a dar a economia em Portugal após a reconquista! Explicar a agricultura e a pastoricia e voltar aos meus tempos de adolescente quando ia para a escola. 

Explicar-lhe as feiras francas, os almocreves e os artesãos. 

Foi um reviver e ver o entusiasmo dele em quanto me ouvia. Fez perguntas e tirou dúvidas e chegou ao fim e diz-me "Mãe explicas melhor que a minha professora!" 

Ops... e agora? Será que a minha vocação era para professora?

 

Não é para fazer inveja mas...

...estava delicioso!

Ana Gomes, 23.04.20

Desculpem-me mas não é para vos fazer inveja mas a nova bimby (Não é pub não fui paga para isso) enche-me as medidas todos os dias! 

Ontem quem fez o jantar foi o meu filho mais velho... um rapazote com 10 anos fez o jantar! Claro que eu estava de olho nele mas mesmo assim ele fez sozinho o que me permitiu arrumar metade da roupa que anda à séculos lá em casa por arrumar! 

Surpresa das surpresas o rapaz fez Strognoff com arroz tudo na bimby!!! 

Querem ver as fotos?

Só vos digo estava delicioso não sobrou nem um bocadinho! 

Impossível ficar sem animais!

Ana Gomes, 05.03.20

Fui criada sempre com animais em casa. 

Recordo-me que em casa da minha mãe tínhamos periquito aos montes, galinhas, coelhos, cães e depois ia para casa da minha tia e havia porcos e mais coelhos e mais cães... ou seja sempre vivi rodeada de animais.

Na primeira casa tivemos um chow chow linda super meiga mas muito dona de si! A maggie fez-nos as delicias de anos connosco, poucos mas bons, por infortúnio aos fim de 6 anos a pequena e doce maggie partiu.

maggie.jpg

Chorei baba e ranho, jurei a mim mesma que nunca mais na minha vida teria um cão ou qualquer animal de estimação. 

Achava eu... mas ao fim de 6 meses já tínhamos em casa uma cadelita rafeira fofa que foi criada juntamente com o meu filho mais novo... tornaram-se amigos inseparáveis.

Aqueles duas faziam as delicias da casa... 

11951858_1030857413621640_7639302578119679851_n.jp

Acabamos por ter de nos "desfazer" da bolinha por motivos de mudança de casa, imposição de senhorio que não poderíamos levar a pequena connosco. 

Graças a Deus conseguimos arranjar uma família que a adora e com quem ainda hoje mantemos o contacto por mensagens e vemos a pequena Bolinha. 

Mas claro que agora que a casa é nossa, as coisas começaram a mexer na minha cabeça. 
Os meus filhos pediam sempre um Pug e cada vez que passávamos na loja dos animais ao pé de casa entravam para ver os cães... sempre lhes disse que não, primeiro porque não acho piada aos Pugs, segundo porque sempre soube que o trabalho será sempre meu, mas...

Mas naquele final de semana de sonho... só que não... passei na loja dos animais com o mais novo e entramos... olhei para o Pug que lá estava sossegado. Perguntei ao senhor qual o melhor cão para apartamento e ele disse "Destes todos o pug por ser sossegado e amigo! Agora se quiser mobília nova leve um bulldog francês!"

O senhor ainda não tinha acabado a frase e eu já estava com o pug ao colo. 

Não resisti... apesar de não achar piada ao cão! 

Sou sincera estou rendida aquela bola de pêlo, que não ladra mas ressona... adora brincar e correr mas por pouco tempo e depois é a coisa mais meiga e sossegada que já vi! 

Para além de me ter surpreendido pela positiva, nunca tive um cão que me deixa-se tratar dele sem ter de lhe chamar a atenção várias vezes... este pequeno deixa escovar, colocar soro nos olhos, limpar os olhos e as patas... deixa dar medicação... um pequeno doce de pêlo! 

Melhor de tudo é ver a felicidade estampada na cara dos meus filhos e ouvir aquele riso maravilhoso em quanto brincam com o pequeno! 

 

Esclarecendo Coronovírus ao meu filho

Ana Gomes, 06.02.20

Com estas noticias todas sobre coronovírus os meus filhos quase diariamente me dizem que têm medo que o vírus chegue a Portugal. 

Numa dessas conversas com o mais velho explicava-lhe quais os cuidados básicos a ter e então dizia-lhe:

-"Tens de lavar as mãos regularmente e sempre que vais ao WC, espirrar e tossir colocas o braço à frente da boca, não partilhas copos, talheres ou comida com ninguém e tentamos evitar locais com muitas pessoas como cinema, shoppings..."

Ainda eu não tinha terminado a frase e ele responde-me prontamente:

-"Posso evitar a escola é que também tem muita gente!" 

E agora o que faço? O rapaz nao deixa de ter razão! 

Quando os teus filhos é que te ensinam...

Ana Gomes, 17.10.19

Eu já sabia que algumas matérias de matemática estava enferrujada, mas agora aprender com o meu filho mais velho é novidade para mim! 

Supostamente, ou pela lei da vida seria eu a ensina-lo mas ontem foi exatamente o contrário. 

Estavamos a fazer trabalho de matemática para estuadar para os testes e dei por mim a complicar uma conta que ele descomplicou num segundo! 

Propriedades... lembrava-me eu de como me ensinaram e como teria que a fazer até que ele me diz "mãe é muito mais fácil fazer como eu..." e começou a explicar-me! 

Fiquei orgulhosa porque entendi que ele está atento nas aulas e gosta de matemática e orgulhosa por ele saber explicar-me a forma simples como resolve aquilo. 
Estamos sempre a aprender! 

Conversa Fiada Kids#27

Ana Gomes, 27.08.19

Na semana passada estavamos em casa a meio da tarde quando o mais novo se começou a queixar de dores de barriguita! 

Lá foi à casa de banho a correr e claro depois de tantos pirolitos que engoliu no dia anterior na piscina o rapaz estava com diarreia! 

Já à noite depois de jantar estavamos todos na sala sentados no sofá a ver uma série e eu lembrei-me de lhe perguntar:

-"Como está a tua barriguita?"

-"Sexy!"

E assim fiquei sem resposta para ele e de olhos esbugalhados a olhar para o meu marido até que nos desatamos a rir! 

Estou tramada com este pequeno ser que vai a caminho dos 7 anos e acha-se adulto porque segundo ele "se as pernas são minhas eu é que mando nelas!"